?
+

Sobre nós

INTRODUÇÃO

No dia 21 de setembro, a iniciativa Brasil que o Povo Quer é lançada em todo o Brasil.

É todo o Partido dos Trabalhadores mobilizado para realizar debates e encontros presenciais e/ou virtuais a fim de escutar o povo brasileiro. Isso mesmo: queremos escutar a sua opinião sobre o país.

Serão três frentes de escuta e formulação:

  1. PLATAFORMA: a plataforma de participação digital ao alcance de todas/os.
  2. RELATORES: com encontros abertos e transmitidos com estudiosos e ativistas de movimentos sociais.
  3. CIDADES: reuniões e debates nos Diretórios (zonais, municipais, estaduais e nacionais), setoriais e outras instâncias do PT.

Todas as frentes têm autonomia de funcionamento, porém estão interligadas com um objetivo final e único de construir um novo Projeto para o Brasil, que será apresentado pelo PT à sociedade ao final do processo, em 2018.

Você poderá participar dos encontros presenciais, acompanhar os debates pela internet e também apresentar suas próprias ideias e opinar nas ideias de outras pessoas pela Plataforma do Brasil que o Povo Quer.

Os Eixos Temáticos

As conversas irão debater questões, problemas e soluções para temas centrais para o país. A FPA está sugerindo 7 eixos temáticos e vai escolher alguns temas para conversas a partir do que as pessoas têm debatido nas mídias sociais e na sociedade. Além disso, a partir de outubro os participantes também poderão propor temas de conversas livremente.

Conheça os sete grandes eixos temáticos:

  • Eixo I – A ordem mundial, a soberania e a defesa da nação.
  • Eixo II – Participação popular, liberdade e direitos. Qual democracia queremos?
  • Eixo III – Integração nacional e serviços no Brasil. É possível construir um país mais justo para todos?
  • Eixo IV – O que é qualidade de vida para você?
  • Eixo V – Quem pagará o aumento da infraestrutura e dos bens comuns no Brasil?
  • Eixo VI – Como reduzir a desigualdade e garantir inclusão social no Brasil?
  • Eixo VII – Como mobilizar os recursos naturais e tecnológicos gerando riqueza para todos?

1. PLATAFORMA

Para ampliar a possibilidade de participação, a FPA lançou mão de uma ferramenta que pode ser acessada em qualquer lugar do Brasil. É muito fácil: você só precisa acessar um computador ou smartphone.

Funciona assim: basta se cadastrar na plataforma (pelo Facebook, Twitter ou cadastro simplificado na própria plataforma) e participar das conversas abertas, que falarão de diferentes assuntos selecionados pela Fundação Perseu Abramo. Opinar é bem simples. Seja pelo celular ou pelo computador você só precisa clicar se concorda ou discorda nas opiniões que forem aparecendo ou incluir suas próprias ideias para os outros participantes opinarem.

Após quatro semanas de discussão com a conversa disponível na internet, debates presenciais e/ou transmitidos ao vivo, um grupo de relatores irá analisar todo o material e relatórios – acessível para todos/as na plataforma – para, a partir dele, construir uma proposta única que deverá ser apresentada aos participantes do processo para validação.

Assim, sua participação consistirá em:

  • Na fase da opinião, inserir suas opiniões e dizer se concorda ou discorda das opiniões dos outros. Fique atento aos relatórios gerados pela Plataforma.
  • Na fase de diálogo, participar presencial ou virtualmente dos debates e encontros promovidos pelo PT, ativistas de movimentos sociais, artistas e estudiosos. Fique atento para a agenda disponível em ‘Diálogos’, na qual você poderá encontrar as datas dos encontros pelo Brasil!
  • Na fase de respostas, avaliar a proposta de unificação das opiniões.

Os relatórios

Concomitantemente ao processo de opinião, serão gerados relatórios com as opiniões mais consensuais e as mais rejeitadas – todas com os recortes de grupo de opinião.

Os grupos de opinião são aqueles que se constituem a partir de ‘identidades’ e concordâncias. Você pode ver como se situa em relação a seus amigos das redes sociais pelo gráfico apresentado ao final de cada conversa do eixo temático.

As respostas

A ideia é que as respostas mais engajadoras sejam levadas diretamente até estudiosos para comentários.

Assim, você poderá receber respostas no seu login da plataforma ou mesmo em vídeos públicos com comentários de estudiosos, artistas ou parlamentares do PT.

Qualquer pessoa pode participar e incluir opiniões livremente. No entanto é importante salientar que comentários de ódio e que atacarem os direitos humanos serão rejeitados e excluídos. O PT e a FPA se reservam o direito de incluir apenas aquelas ideias que forem alinhadas com sua visão de mundo e as do campo progressista, com os quais o partido se vincula programaticamente.

Todos os comentários – mesmo aqueles excluídos – ficarão disponíveis para garantir total transparência do processo. Se você quiser ter acesso a eles, só entrar em contato com a equipe da FPA ([email protected]).

O Cronograma

Entre setembro de 2017 e abril de 2018 todos os sete eixos temáticos lançarão conversas usando a plataforma! Neste período a própria população também poderá sugerir temas para as conversas.

Em setembro, a primeira conversa será sobre “O que o governo deve fazer quando a miséria e a fome voltam a crescer no Brasil?”.

Período Conversa
Setembro 

 

Eixo Fome e Miséria

 

Outubro e Novembro Eixo Qualidade de Vida
Eixo Participação e Democracia
Eixo Recursos naturais e tecnológicos gerando riqueza
Eixo Relações Internacionais
Eixo Infraestrutura
Eixo É possível construir um país mais justo?
 

Dezembro e Janeiro      

 

Conversas escolhidas pela população

As conversas ficarão abertas mesmo depois do fim do período de debates. O calendário acima diz respeito apenas aos lançamentos das conversas, bem como prioridades e direcionamento de ativação das redes por eixos temáticos. Todas as conversas, assim que lançadas, ficarão disponíveis online e abertas a novas inclusões até o final do processo da escuta em abril de 2018.

Novas conversas serão propostas em 2018. Em breve publicaremos todos os detalhes!

2. RELATORES/GRUPOS DE SÍNTESE

A FPA está mobilizando acadêmicos e ativistas de movimentos sociais com histórico de atuação nos eixos temáticos propostos para formar grupos de estudo.

Estes grupos estarão atentos ao que será produzido na Plataforma Digital de Participação, proporão debates, e produzirão conteúdo, informação e dados para ajudar na formulação de opiniões dos participantes. Além disso, estarão responsáveis pela sistematização das opiniões ao final do processo.

Todos os encontros deste grupo serão transmitidos ao vivo.

Os primeiros debates já estão marcados:

  • Primeira semana de outubro: Reunião do Grupo de Síntese com transmissão ao vivo pela página da FPA.
  • 16/10: Reunião do Grupo de Síntese com transmissão ao vivo pela página da FPA.

A coordenadora do Grupo de Síntese do Eixo 6 é Márcia Lopes (UEL).

3. CIDADES

Todo o PT está mobilizado para ouvir os brasileiros e brasileiras sobre os temas propostos.

Os diretórios zonais, municipais, estaduais e nacional organizarão encontros presenciais e virtuais – com transmissão ao vivo.

Ficou interessada/o? Entre em contato com o diretório da sua cidade e pergunte quando será o encontro aí.

É de um diretório e quer organizar na sua cidade? Envie um e-mail para nós: [email protected]

Os diretórios, militantes e movimentos interessados em realizar encontros receberão conteúdos programáticos sobre cada eixo de debate, para ajudar nos debates.

O conteúdo sobre a primeira conversa foi preparado pela FPA e pode ser baixado aqui: Texto orientador do Eixo Fome e Miséria

Os primeiros debates já estão marcados:

Setembro:

  • Setembro:

    21: Debate sobre ‘Fome e Miséria’ com a presença de Gleisi Hoffmann, Tereza Campello, Márcio Pochmann e Lula → Transmissão ao vivo pela página na FPA.
    28: Goiás → Transmissão pela página do PT Goiás e PT Goiânia

  • Outubro:

    16 – Santa Catarina

    16 – Distrito Federal (Teatro dos Bancários)

    17 – Rio Grande do Sul (Assembleia Legislativa)
    18 – Bahia (Assembleia Legislativa) – durante a posse do setorial de combate ao racismo
    19 – Maranhão – 16h (Nova sede do PT Maranhão)
    21 – Mato Grosso do Sul
    23 – Pernambuco
    24 – Paraíba
    26 – Alagoas (Assembleia Legislativa)
    28 – Pará e Goiás

    30 – Rio Grande do Norte

    31 – Sergipe

O FINAL

Esse amplo processo de escuta e conversas vai durar até meados de 2018, quando então será apresentado para a direção do PT e ajudará a construir um novo programa para o Brasil. O que queremos é escutar o povo brasileiro, renovar nosso programa e unir forças para encontrar o melhor e mais democrático caminho para nosso país.

Voltar para o topo